Transformação digital do mercado jurídico

Quem ainda não estava pronto para se transformar digitalmente, foi obrigado a fazer isso à força (e às pressas).

Uma das consequências da pandemia do novo coronavírus é a necessidade de empresas contarem com soluções online para manter seus negócios em andamento. 

Há pouco tempo, o home office também era descartado pela maioria dos escritórios e pelo judiciário; agora, se destaca como a alternativa mais segura para todos.

Em poucas semanas, a telemedicina despontou como modelo fundamental de assistência à saúde, as videoconferências como solução para os estudos, o e-commerce para a garantia de mantimentos sem sair de casa.

Já as big techs (nome dado às grandes empresas de tecnologia) também entraram na luta contra o coronavírus e estão tomando medidas para ajudar na superação do COVID-19.

Pois é! Esses são só alguns exemplos de como o novo coronavírus está forçando o mundo a se reinventar, e isso acontece justamente com a transformação digital.

O que antes não passava de tendência acabou se tornando urgência!

Portanto, quem quiser se manter relevante neste momento de crise precisa mudar a forma de pensar.

Se as pessoas estão abrindo mão dos seus serviços, não adianta seguir fazendo o que você está acostumado.

Situações como essas em que o mundo está passando, fazem com que o consumidor fique retraído e gaste apenas com o essencial para sobrevivência.

Então, que tal aproveitar a fase para refletir sobre novas oportunidades, expansão de atividades ou inovação?

Inclusive, falei aqui num artigo anterior sobre as oportunidades da advocacia em meio à crise (clique aqui pra acessar).

Sobrevivendo à crise

A ordem para quem deseja sobreviver agora é se preocupar com o que virá. Embora não se saiba quando – assim como aconteceu há 12 anos –, a atual crise vai passar.

Como será? Com certeza, diferente!

As pessoas estão mudando e, consequentemente, as empresas e todo o mercado jurídico também precisarão mudar.

Crises mudam padrões e despertam ideias inovadoras, capazes de mudar o mundo.

O importante é se manter motivado, engajado e com a certeza de que, em breve, será possível explorar oportunidades nunca imaginadas.

Transformações no Judiciário em meio à crise

A necessidade de adequação à nova realidade também é destaque no Judiciário. Eles instituíram às pressas o atendimento remoto e o trabalho em home office.

Também, as notícias sobre produtividade da Justiça têm sido recorrentes, inclusive, apontando melhora nos indicadores.

Vou listar para você alguns exemplos:

No TRF da 1ª Região foram instituídas as sessões virtuais de julgamentos e, até mesmo, nas sessões presenciais haverá o suporte de vídeo para que advogados, procuradores, defensores públicos e outros possam participar de maneira remota.

A Rádio CBN apontou que no TJSP o aumento da produtividade foi de 10% a 15% desde o início do regime especial: “de 16 a 25 de março, foram emitidas 76 mil sentenças, 336 mil decisões interlocutórias e 205 mil despachos”.

“Em relação aos processos digitais, acredito ter tido um aumento na produção em 25%, considerando a média das minutas de despachos/decisões e sentenças”, disse o assistente judiciário Silvio José Medeiros, da Comarca de Campinas/SP.

No TJGO, os números do 2º grau apontam que, na 1ª quinzena de março, foram julgados 2.897 processos em sessões virtuais e, na segunda quinzena, o total foi de 2.796 processos, assim, mesmo considerando o período de adaptação ao home office, permaneceram os mesmos níveis de produtividade.

Ainda sobre o TJGO, o Tribunal diz que o acesso online aos sistemas internos está 100% mais rápido, com o aumento da velocidade dos links de internet, que passaram de 1 giga para 2 gigas.

Pois é! Percebeu que em apenas alguns dias vieram tantas mudanças? Ainda há diversas iniciativas nos órgãos do sistema de Justiça e muita coisa ainda vai mudar.

Então, não será a advocacia que ficará fora desse novo movimento!

A pandemia é temporária, mas a transformação não!

Portanto, recomendo o seguinte para você: abra os olhos para a digitalização da sua carreira e do seu escritório.

Enxergue o isolamento obrigatório como uma oportunidade de ouro para levar seu negócio jurídico a outro patamar, tirando proveito do que a experiência do home office vai proporcionar, inclusive.

Mesmo experiências negativas rendem lições valiosas de aprendizado e aprimoramento. Não vamos “voltar ao normal” quando essa crise passar.

Estamos participando da criação de um novo “normal”, isso sim!

Author avatar
Guilherme Peara
Advogado especialista em Marketing

Post a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *