O trabalho remoto será o novo normal na advocacia?

Tudo está muito diferente no momento. No Brasil e em outros países, as cidades estão em pausa. Mas enquanto o mundo físico está em espera, o mundo digital fervendo mais do que nunca.

Com as plataformas de trabalho remotas observando um grande aumento na demanda (e outras ferramentas reduzindo a largura de banda), esse período servirá como um acerto de contas para o trabalho remoto e pode ajudar a estimular a transformação digital por pura necessidade.

Trabalhar em casa já é uma realidade para muitas pessoas e muitas empresas, que mesmo antes da Covid-19, já ofereciam algum tipo de flexibilidade ao trabalhar em um escritório ou em qualquer lugar do mundo.

Embora a tecnologia envolvida seja fundamental para o trabalho remoto, o maior desafio é que pouca gente estava preparado para essa mudança repentina. No Brasil, as previsões são de que o trabalho remoto aumente cerca de 30% depois da pandemia.

Com as medidas de isolamento recomendadas para evitar o avanço da Covid-19, a solução encontrada por muitas empresas para não interromper sua operação é o home office, ou seja, o trabalho de casa.

A solução parece simples, mas é preciso organização e estratégia para que manter a normalidade dos processos e não prejudicar o produto ou serviço final.

Para ajudar os empreendedores e funcionários que precisam instituir o home office para manter a empresa funcionando durante a crise do coronavírus, preparei dicas de como criar um escritório virtual em casa.

Afinal, o home office funciona para o meu escritório de advocacia?

Infelizmente, não existe uma resposta única para essa pergunta.

O home office é um modelo que exige comprometimento e dedicação de ambas as partes. 

Ou seja, você deve investir para ele ser bem-sucedido da mesma forma que o colaborador deve se comprometer a manter boas práticas de trabalho. 

Ao mesmo tempo, os colaboradores precisam se organizar para realizarem todas as tarefas.

Implantar ou não esse processo depende das particularidades de cada empresa. 

Portanto, você deve conhecer o seu negócio jurídico a fundo para entender todas as necessidades da organização e poder bater o martelo sobre essa questão.

Uma boa dica é fazer testes ao longo do tempo. Comece oferecendo a possibilidade de home office para um colaborador ou departamento.

Monitore o desempenho das atividades e veja se o fluxo se encaixa nos demais processos da empresa.

Aos poucos, você terá uma ideia melhor de se a sua empresa está realmente preparada para abraçar o home office.

Embora seja uma tendência de mercado, não existe problema algum em avaliar as vantagens e desvantagens antes de torná-lo realidade.

Afinal, o sucesso de um escritório depende de decisões que exigem muita análise de riscos. Boa sorte!

Como criar um ambiente virtual para o seu escritório?

Nem sempre o WhatsApp é o melhor espaço para discutir projetos ou trocar informações. 

Escolha uma ferramenta que permita as equipes se encontrarem na nuvem e que funcione como um escritório, em que as pessoas conversam e definem as tarefas do dia. Cada funcionário deverá saber claramente onde discutir cada assunto.

Dê visibilidade ao trabalho

A ferramenta adotada para o escritório virtual deve garantir a visibilidade do progresso do trabalho. 

Lembre-se de que é necessário um período de adaptação para a equipe.

Faça reuniões por videoconferência

As videoconferências são mais eficientes do que trocas de mensagens, pois garantem uma comunicação em tempo real, sem possíveis longos intervalos de tempo entre respostas. 

Escolha uma ferramenta que permita que toda a equipe seja integrada nas reuniões.

Use ferramenta para gerir as tarefas

Durante o período de home office, todos os documentos, conteúdos e outros materiais trabalhados estejam disponíveis na nuvem de maneira organizada. 

Para organizar esses arquivos e gerenciar outras tarefas com fácil visualização dos responsáveis e do andamento do trabalho, utilize ferramentas online de gestão de projetos.

Há opções gratuitas como o Asana, Trello, Teamwork e Bitrix24.

Lembre-se dos materiais físicos

Outra dica que parece óbvia, mas que é muito importante é certificar-se de que todos os funcionários tenham condições físicas de trabalho em casa e contam com itens básicos.

Ou seja, computador, internet de qualidade e outros materiais de escritórios indispensáveis para a realização das tarefas diárias.

Author avatar
Guilherme Peara
Advogado especialista em Marketing

Post a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *